Portugal continua com reabertura e primeiro-ministro afirma que a economia está preparada

Pinterest LinkedIn Tumblr +

portugal golden visa

Se preferir ler este artigo em Inglês, acesse aqui.

“Não há razão que nos leve a adiar qualquer medida prevista para entrar em vigor na segunda-feira”, afirmou o primeiro-ministro de Portugal, António Costa, em uma conferência de imprensa realizada nesta sexta-feira, dia 15 de maio. Na conferência, o primeiro-ministro detalhou os próximos passos das medidas de desconfinamento do país.

O primeiro-ministro confirmou a reabertura de restaurantes e lojas de até 400m² na próxima segunda-feira, dia 18. “As lojas com mais de 400m² terão que limitar essa área útil até essa dimensão”, explicou o governante. Restaurantes, cafés, museus e similares, por sua vez, poderão atender com lotação de até 50%.

Nas escolas, os alunos dos 11º e 12º  anos voltarão a ter aulas presenciais. Creches também serão reabertas, mas, numa primeira fase, os pais podem ainda optar por continuar mantendo seus filhos em casa. Estas medidas são parte da segunda fase do plano de desconfinamento de Portugal.

De acordo com António Costa, a primeira fase, que entrou em vigor 15 dias atrás, não afetou a tendência de controlar a evolução da pandemia e por isso não há porque não iniciar a segunda fase na próxima segunda-feira. A primeira fase, implementada no dia 4 de maio, abriu espaços de até 200 m²; pequenos comércios; cabeleireiros, barbeiros, entre outros serviços de atendimento ao público não-concentrados; livrarias, bibliotecas e arquivos; ônibus (mas com uma cabine para isolar os motoristas); e autorização para atividades esportivas individuais, como tênis e golfe, por exemplo.

Você quer investir e morar em Portugal?

Saiba mais

Nova fase do desconfinamento em junho

A terceira fase, prevista para primeiro de junho, propõe a abertura de: espaços com mais de 400 m²; creches e pré-escolas; lojas e centros comerciais; cinemas e teatros com lotação restringida; eventos esportivos em recinto aberto mas sem público; esportes coletivos.

António Costa anunciou também que o regime de trabalho em casa deixará de ser obrigatório a partir de primeiro de junho, mas fez considerações: “Podemos começar a desconfinar parcialmente quem tem estado em teletrabalho obrigatório, o que não significa que seja obrigatório deixar de estar em teletrabalho, pelo contrário. Os que o pretendem manter assim possa ser feito”, disse.

Ele acrescentou que deverá ser criado um regime de “desconfinamento parcial” por “turnos diários ou semanais”. E, por fim, António Costa explicou que o “regime em teletrabalho deve ser acordado entre empresa e trabalhador” nesta terceira fase, mas que a palavra final “caberá à entidade patronal”.

A partir do dia 6 de junho também serão reabertas as praias, que terão regras especiais nesse período de desconfinamento. Como por exemplo, cada grupo de pessoas terá que manter pelo menos 1,5 metros de distância para outros grupos na areia. O primeiro-ministro assegurou que “nem a água das piscinas nem do mar constituem risco para saúde pública e a praia em si também não tem nenhum risco particular”, mas pediu que fossem respeitadas a etiqueta respiratória e o distanciamento físico nas praias.

LEIA MAIS: Por que Portugal é visto como um exemplo na luta contra o Corona vírus na Europa?

Você quer investir e morar em Portugal?

Saiba mais

Economia portuguesa preparada e oportunidades de investimento disponíveis

Questionado sobre se Portugal está preparado para enfrentar uma crise econômica, o primeiro-ministro António Costa afirma que “o país tem capacidade para enfrentar esta crise econômica”. E complementa: “Vamos ter dois anos de combate à crise, mas vamos sair dela mais fortalecidos”, acredita António Costa.

O primeiro-ministro elogiou ainda a capacidade de adaptação da indústria portuguesa. “Em dois meses, a indústria revelou essa capacidade. E num momento em que o reforço da economia estratégica é essencial, acredito que a economia portuguesa estará preparada”, concluiu.

Estas são novidades animadoras para investidores. E uma das melhores opções de investimento em Portugal continua sendo o setor imobiliário. Ao investir em pelo menos 350 mil euros em projetos imobiliários específicos, como o Hotel Lapa Porto, os investidores se tornam elegíveis para se inscrever no Programa Portugal Golden Visa. O Portugal Golden Visa é um meio rápido e fácil para indivíduos de alto patrimônio líquido obterem a cidadania europeia.

Você quer investir e morar em Portugal?

Saiba mais

Investimento em Portugal e o programa Golden Visa

O Portugal Golden Visa  é o programa mais rápido para obter uma autorização de residência europeia através de atividades de investimento em Portugal. Ao investir 350 000 EUR em determinados projetos imobiliários, você pode se tornar um residente na Europa.

Os titulares da Autorização de Residência para Atividade de Investimento (ARI) têm o direito de viver, trabalhar e residir em Portugal. Além disso, os titulares do Golden Visa podem aproveitar o benefício de viajar sem visto dentro dos 26 países membros do Espaço Schengen.

Os familiares do investidor (cônjuge, filhos financeiramente dependentes e pais financeiramente dependentes) também podem ser incluídos no processo. Após manter o investimento por cinco anos, o investidor e seus familiares podem se tornar cidadãos portugueses/europeus.

Conheça mais sobre os projetos imobiliários da Mercan que são elegíveis para o programa Portugal Golden Visa aqui.

Você quer investir e morar em Portugal?

Saiba mais

Share.

About Author

Journalist from Rio de Janeiro currently writing about Immigration in Montreal, Quebec. I'm passionate about culture, arts, communication and internet. And if you admire Canada as much as me and want to keep updated, this blog is the right place for you.